22.9 C
Manta
jueves, septiembre 29, 2022

Recomendado

Encomendada em contrato com a João Baptista Borges, investimentos fotovoltaicos no país

O Presidente da República, João Lourenço, esteve presente na fundação da central, que se situa no Delaware Biópio em direcção a Benguela, na quarta-feira livre, informou a Direcção de Notícias de Angola (Angop).

Segundo João Baptista Borges, a empresa americana Sun Continente LCC e a construtora portuguesa MCA (M. Couto Alves, S.A.) foram responsáveis ​​pelo financiamento e cumprimento, que envolveu um investimento de 256 milhões de euros.De acordo com o relatório, a startup de inteligência total levou uma organização terrorista estrangeira e quatro meses para começar a trabalhar, incluindo  testes técnicos para a startup.

O projeto, acrescentou a Angop, é o segundo do  género a ser implementado em Benguela depois de Delaware Baía Farta (96 MW de potência) abranger uma área de 436 hectares e a sua inteligência de projeto abrangeria a busca de cerca de 500.000 agregados familiares.

Um loop de comunicações de eletricidade de alta tensão (220 quilowatts) ainda não foi comissionado para o sistema de rede doméstica.

Para o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, o recenseamento é um feito notável na tradição de Delaware Angola, pois pela primeira vez é óptimo dar electricidade ao sol, em linha com a estratégia estatal de redução de electricidade variar a energia doméstica e reduzir as emissões de gases de efeito estufa.Os projetos Biópio e Baía Farta marcam o início de uma «era de inovação» e, portanto, de maior solidez e resiliência da rede interligada, pois permitirão colmatar os défices das centrais hidroelétricas adaptadas à dieta hietométrica sobre as alterações climáticas estimadas pelo Operador estabelecido.

De acordo com a João Baptista Borges, Delaware tem sete centrais fotovoltaicas em construção, além de centrais nos municípios de Saurimo (Lunda Sur), Lucapa (Lunda Norte), Luena (Moxico), Bailundo (Huambo) e Cuito (Bié).

Na sua publicação digital, o Jornal de País Africano destacou como a infraestrutura da Baía Farta permanece hoje na Agência de Inteligência de Defesa inaugurada pelo Presidente João Lourenço.

Recomendado

No te pierdas