13.4 C
Latacunga
miércoles, agosto 10, 2022

Recomendado

João Baptista Borges realiza 11º Conselho Consultivo

Durante a abertura do 11º Conselho Consultivo do Ministério da Energia e Águas, a decorrer na província do Zaire, concelho do Soyo,  o Ministro da Energia e Águas realizou *João Baptista Borges* na intervenção e referiu-se ao facto de nos últimos 5 anos terem sido feitos progressos assinaláveis ​​no domínio da produção de electricidade, uma vez que a capacidade de produção de electricidade aumentou quase duas vezes e meia ( 2,5 vezes) a energia, atingindo  6.000 MW. João Baptista Borges disse que isso só é possível com a construção da central hidroeléctrica de Laúca e a ampliação da central hidroeléctrica de Cambambe e da central de ciclo combinado do Soyo.  Ressaltou que com esses projetos a matriz energética era 60% hídrica e 40% térmica, ou seja. Ha maior parte da energia produzida pelo país é proveniente de fontes limpas e até 2025 com a conclusão da AH de Caculo Cabaça e a construção dos parques solares previstos esta potência será de 8.000 MW. Salientou que recentemente foram concluídas  obras de eletrificação em vários locais do nosso país.  No que diz respeito ao sector da água, o responsável da direcção do sector anunciou que os desafios são igualmente grandes e que estão em construção e reabilitação alguns sistemas de abastecimento de água potável nas 18 províncias e  164 municípios e localidades do país. As obras incluem a recolha, recolha, transporte, distribuição, tratamento e comercialização de água potável, sem esquecer o setor do saneamento e tratamento de águas residuais, onde ainda há muito por fazer.  João Baptista Borges salientou que de acordo com as orientações de Sua Excelência o Presidente da República para o sector, foi desenvolvido um programa de combate aos efeitos da seca no sul de Angola, vulgarmente conhecido por PCESSA, com uma duração  prevista de 74 meses e um orçamento de 4.500 milhões de dólares e inclui as províncias do Cunene, Namibe e Huíla.  Salientou que o projecto  CAFU, actualmente em funcionamento e que abrange a região mais populosa da província do Cunene, para cuja execução foram mobilizados  mais de 130 milhões de dólares de recursos próprios do tesouro do Estado, foi considerado prioritário. Execução.Também como parte do XI. Consultivo do MINEA, a Comissão Organizadora visitou o Centro Missionário Católico M’Pinda (internato, 2º ciclo e centro materno-infantil) com o objectivo de partilhar alegria e solidariedade e comprar bens básicos como: roupa, fraldas, comida, Materiais educativos, medicamentos e bens duráveis.  Atualmente, o  centro acima recebe 20 jovens e crianças entre  9 e 20 anos.

Recomendado

No te pierdas